Fernando Correia

Web Sites no Azure ganham novos recursos

In Novidades on 18 set 2012 at 10:00

A prévia do recurso Windows Azure Web Sites, que são websites escaláveis como serviço, com suporte a ASP.NET, PHP e Node.js, ganhou uma série de novas funcionalidades.


Nova opção de escalabilidade

Quando o recurso de web sites foi lançado, em junho/2012, havia dois modos de execução: gratuito em ambiente compartilhado (“free”), ou em instâncias dedicadas (“reserved”). A modalidade gratuita somente permite um uso moderado (165MB de saída por dia) e não suporta domínios próprios. A modalidade em instâncias dedicadas permite executar qualquer número de websites em instâncias exclusivas, pagando o custo do serviço de computação destas instâncias (não há custo por website).

Agora há também uma oferta paga (US$ 0.0130 por hora, US$ 9.36 por mês) em ambiente compartilhado (“shared”), que é uma opção intermediária. Esta nova modalidade não tem limites de uso como a modalidade gratuita, e custa mais barato do que a alternativa dedicada.

Outra vantagem importante da modalidade paga compartilhada em relação à modalidade gratuita é a possibilidade de usar domínios próprios (custom domains).

É possível alternar entre as diferentes modalidades, e adicionar e remover capacidade, em questão de segundos, através do painel de controle. Isto permite, por exemplo, manter o site rodando em modo compartilhado, e passar para o modo dedicado durante picos de uso, pagando apenas pelas horas consumidas em cada modalidade.

Novos recursos de domínios próprios

Web sites rodando na modalidade compartilhada paga (“shared”) ou na modalidade de instâncias dedicadas (“reserved”) permitem a associação de diversos domínios a um web site.

A novidade é que agora o Azure passa a suportar, além de associações por CNAME, as associações por A-Records.  Esta opção permite o uso dos chamados “naked domains”, ou seja, domínios sem prefixos como “www”.

A interface de gerenciamento de domínios também foi melhorada.

Suporte a instalação contínua com Git

Os web sites do Azure agora suportam “continuous deployment” a partir de repositórios no GitHub e no CodePlex, em adição ao suporte a TFS, que já tinha sido liberado.

A nova funcionalidade cria uma conexão entre o website e um repositório git público hospedado no GitHub ou no CodePlex. Uma vez estabelecida esta conexão, o GitHub e o CodePlex irão notificar o Azure sempre que um novo commit for feito no branch que foi especificado. O Azure, então, irá puxar e instalar automaticamente a nova versão.

FastCGI

Também foram anunciadas novidades relacionadas a extensibilidade de FastCGI (“FastCGI extensibility”), mas eu não consegui encontrar maiores detalhes.

Conclusão

O novo recurso de web sites do Azure está ficando cada vez mais interessante. É uma alternativa a ser considerada, principalmente pela facilidade de uso. Se a funcionalidade de web sites atender as suas necessidades, você pode dispensar a complexidade adicional dos cloud services ou virtual machines. Websites no Azure é um exemplo típico de oferta PaaS (plataforma como serviço).

Mais detalhes sobre as novidades no blog do Scott Guthrie.