Fernando Correia

Como atualizar uma aplicação no Azure para .NET 4.5 e Windows Server 2012

In Dicas on 16 fev 2013 at 11:03

Uma das funcionalidades introduzidas pela versão 1.8 (October 2012) do SDK do Azure para .NET foi o suporte a uma nova versão de sistema operacional nos serviços em nuvem. A versão 3 de Guest OS Family é um ambiente com sistema operacional Windows Server 2012 e .NET Framework 4.5.

Esta nova versão coloca à disposição das aplicações os novos recursos do Windows Server 2012, incluindo o IIS 8, com suas melhorias de performance e suporte a WebSockets para construir aplicativos web modernos com atualização em tempo real e uma nova versão do ASP.NET com novos recursos para processamento assíncrono, suporte a WebSockets e melhorias de desempenho.

Para uma lista de novas funcionalidades disponíveis na plataforma atualizada veja:

Aplicações para Azure desenvolvidas antes desta versão do SDK utilizavam OS Family 1 (Windows Server 2008 SP2, .NET Framework 3.5) ou 2 (Windows Server 2008 R2, .NET Framework 4.0). Mesmo atualizando a sua aplicação para o SDK 1.8, ela a princípio continuará executando na mesma família de sistema operacional, para garantia de compatibilidade.

Se você desejar atualizar a sua aplicação para tirar proveito das versões mais recentes de sistema operacional e framework, siga estes passos:

  1. Instale a versão 1.8 (October 2012) do Windows Azure Tools. Ela pode ser instalada lado a lado com as versões anteriores, portanto você não precisa migrar todas suas aplicações simultaneamente.
  2. No Visual Studio, abra a solução e utilize o assistente de atualização para atualizá-la para a versão October 2012.
  3. Edite o arquivo ServiceConfiguration.Cloud.cscfg e altere o atributo osFamily para “3”.
  4. Nas propriedades dos projetos de nuvem (WebRole, WorkerRole) altere a versão do framework .NET para 4.5.
  5. Teste a aplicação em ambiente de homologação. Cuidado: isto não quer dizer tipo de implantação em preparo no seu ambiente de produção. Para evitar o risco de comprometer o ambiente de produção durante os testes de homologação, use uma assinatura de Azure separada, com seu próprio banco de dados e armazenamento. Você pode remover estes recursos após os testes para evitar consumo desnecessário.
  6. Suba a aplicação testada, usando o tipo de implantação “em preparo” (staging) na assinatura de Azure que contém o ambiente de produção.
  7. Verifique o funcionamento das instâncias em preparo usando a URL temporária fornecida pelo Azure.
  8. Faça o VIP swap para colocar no ar a versão atualizada. Isto irá alterar as instâncias de implantação em preparo para produção e vice-versa.
  9. Após confirmar que a aplicação está operacional, remova as instâncias da antiga versão de produção (que agora se tornaram instâncias em preparo).

Este processo demonstra uma das vantagens de usar serviços em nuvem (PaaS) em vez de máquinas virtuais (IaaS). Você não precisa se preocupar em configurar novas imagens de máquinas virtuais, instalar o sistema operacional e outros pré-requisitos. O Azure fornece as imagens prontas para usar e ainda as mantém atualizadas automaticamente com as atualizações de segurança e correções. Você só precisa atualizar a sua aplicação.

Instruções mais detalhadas e tutorial passo-a-passo podem ser encontradas nestes artigos: