Fernando Correia

Archive for the ‘Dicas’ Category

Desenvolvendo jogos para plataformas móveis com Azure

In Dicas on 6 jun 2013 at 08:23

Os dispositivos móveis têm se mostrado excelentes para colocar literalmente na palma da mão e em qualquer lugar aplicativos rápidos e fáceis de usar. Dentre as aplicações que mais fazem sucesso nesta plataforma estão os jogos.

A Internet permite que milhões de usuários interajam e colaborem. Os jogos competitivos e colaborativos em massa tiram proveito desta possibilidade.

Mas os dispositivos móveis sozinhos não são suficientes. Por melhores que sejam, seu poder de processamento, capacidade de memória, capacidade e velocidade de armazenamento, velocidade e latência da comunicação de rede e vida útil de bateria são ainda relativamente restritos.

É por isso que a nuvem é uma plataforma ideal para aplicativos móveis. Os recursos de processamento, armazenamento de dados e comunicação com escalabilidade, elasticidade e disponibilidade complementam as capacidades dos dispositivos móveis e compensam os seus pontos fracos. Serviços na nuvem permitem a interação rápida e segura entre os usuários.

Continue lendo »

Licenciamento do Visual Studio 2012, MSDN e Azure

In Dicas on 4 jun 2013 at 16:40

Recentemente a Microsoft realizou diversos ajustes nas condições de licenciamento do MSDN, Visual Studio e Azure para facilitar e incentivar a utilização da plataforma Windows Azure para desenvolvimento e testes.

Para esclarecer estas condições, a Microsoft publicou um documento atualizado apresentando uma visão geral do licenciamento do Visual Studio 2012, do Team Foundation Server e assinaturas MSDN em cenários comuns de utilização. Estes cenários incluem design, desenvolvimento, teste, demonstração, tanto por desenvolvedores quanto por usuários finais.

Continue lendo »

Como garantir custo zero ao excluir uma VM do Azure

In Dicas on 31 maio 2013 at 15:19

Atualização: A partir de 03/06/2013, máquinas virtuais suspensas não geram mais cobrança. Os procedimentos abaixo continuam válidos para excluir totalmente máquinas virtuais e todos recursos associados a elas.

A computação em nuvem possibilita o uso de recursos de computação sob demanda, com pagamento proporcional ao uso. Tão importante quanto a capacidade de aumentar a quantidade de recursos utilizados é a possibilidade de, a qualquer momento, diminuir este consumo. Usando apenas a quantidade de recursos necessários para atender à demanda em cada momento, aproveita-se ao máximo as vantagens de eficiência econômica da nuvem.

Björn Eriksen, Windows Azure Champ e Evangelista Técnico da Microsoft em Estocolmo, escreveu recentemente um artigo (How to delete a VM in Windows Azure and not incur any charges) explicando como excluir totalmente uma máquina virtual do Windows Azure de modo a ter certeza de que não haverá cobrança pelo seu uso.

Como esta é uma dúvida frequente, eu pedi autorização a Björn para traduzir e republicar o conteúdo para maior facilidade de acesso pela comunidade no Brasil, e ele gentilmente consentiu. Segue o tutorial:

Continue lendo »

Criptografia no Azure: Entropia

In Dicas on 26 fev 2013 at 20:43

Quanto mais eu aprendo sobre o Windows Azure, mais eu percebo o grau de cuidado e a extensão do planejamento que foi envolvido na criação desta plataforma.

Um exemplo é este fato:

As máquinas virtuais do Windows Azure recebem entropia forte no seu processo de inicialização.

Continue lendo »

Livros gratuitos sobre Windows Azure

In Dicas on 24 fev 2013 at 12:08

Uma das vantagens da plataforma Windows Azure é a quantidade de material gratuito disponível. Desde tutoriais introdutórios, passando por exemplos completos, guias de treinamento online, laboratórios, documentação de referência e livros.

Esta é uma lista de diversos e-books gratuitos referentes ao Azure:
Continue lendo »

Migrar banco de dados do SQL Server para Azure

In Dicas on 22 fev 2013 at 12:47

Digamos que você queira transferir uma base de dados do SQL Server on-premises para a nuvem para aproveitar os benefícios de usar banco de dados como serviço: terceirização do gerenciamento, evitar gastos com servidores, redundância de dados automática, alta disponibilidade, conectividade de rede de alta performance com outros serviços hospedados na nuvem.

Mas qual a melhor maneira de transferir uma base de dados local para a nuvem? Uma das formas mais simples e rápidas é usar o recurso de Data Tier Application (BACPAC).

Rafael Leonhardt escreveu um tutorial com os passos para esta migração. Confira:

Copiando uma base de dados local para o SQL Azure

Como atualizar uma aplicação no Azure para .NET 4.5 e Windows Server 2012

In Dicas on 16 fev 2013 at 11:03

Uma das funcionalidades introduzidas pela versão 1.8 (October 2012) do SDK do Azure para .NET foi o suporte a uma nova versão de sistema operacional nos serviços em nuvem. A versão 3 de Guest OS Family é um ambiente com sistema operacional Windows Server 2012 e .NET Framework 4.5.

Esta nova versão coloca à disposição das aplicações os novos recursos do Windows Server 2012, incluindo o IIS 8, com suas melhorias de performance e suporte a WebSockets para construir aplicativos web modernos com atualização em tempo real e uma nova versão do ASP.NET com novos recursos para processamento assíncrono, suporte a WebSockets e melhorias de desempenho.

Continue lendo »

Inserção assíncrona em tabelas do Azure

In Dicas on 8 dez 2012 at 10:56

Utilidade do padrão assíncrono

Tradicionalmente os aplicativos que aprendemos a desenvolver executam operações de forma síncrona. Ou seja, o programa aguarda que a operação comandada termine antes de prosseguir. É um estilo de programação mais simples, porém ele não aproveita da melhor forma os recursos do computador.

Especialmente em caso de servidores web e/ou serviços, que sejam utilizados de forma concorrente para atender a múltiplas requisições, bloquear o programa enquanto aguarda a execução de uma operação diminui a quantidade de requisições que podem ser atendidas simultaneamente.

Para alcançar maior escalabilidade e, em última instância, economizar dinheiro em recursos de computação, é mais vantajoso empregar o padrão assíncrono, em que o programa comanda o início de uma operação e prossegue para outras independentes, indicando o código que deverá ser executado quando a operação que foi iniciada terminar.

Por causa da latência envolvida em aplicações distribuídas, especialmente em plataformas na nuvem como o Windows Azure, é recomendável usar chamadas assíncronas. Essa recomendação é ainda mais importante ao se trabalhar com dispositivos como telefones e tablets, ou qualquer dispositivo que tenha pouca bateria e conexão à internet fraca ou intermitente.

Continue lendo »

Licenças de Windows Server em VMs do Azure

In Dicas on 8 out 2012 at 08:18

O Windows Azure oferece serviço de computação em máquinas virtuais do Windows Server e Linux. Esta oferta de infraestrutura como serviço permite migrar cargas de trabalho para a nuvem sem alterações na arquitetura dos aplicativos. A aplicação passa a se beneficiar das características de escalabilidade, elasticidade e disponibilidade da infra-estrutura do Azure.

Atualmente entre os sistemas operacionais homologados para esta plataforma estão o Windows Server 2008 R2 e o Windows Server 2012, além de diversas distribuições do Linux.

No caso do Windows Server, uma dúvida comum é em relação ao licenciamento.

Continue lendo »

Modelo de cobrança do SQL Database

In Dicas on 28 set 2012 at 20:45

Uma dúvida que pode surgir sobre o SQL Database (antigo SQL Azure) é se o pagamento é por instância de servidor ou se é por base de dados.

Na realidade, a cobrança é por base de dados. Por exemplo, um servidor que tenha duas bases de dados de 1 GB irá custar 2 x US$ 9.99 por mês (no total, US$ 19.98).

Se estivessem sendo usadas duas instâncias de servidor para estas mesmas duas bases de dados de 1 GB, o preço seria o mesmo.

Continue lendo »